“Não podemos banhar-nos duas vezes no mesmo rio porque as águas nunca são as mesmas e nós nunca somos os mesmos”. O existir é um perpétuo mudar, um estar constantemente sendo e não-sendo, um devir perfeito; um constante fluir...

Se gosta seja amigo :) Namasté!

22 de outubro de 2010

Tarô Osho Zen - O Sonho

Uma coisa tem sido dita repetidas vezes no decorrer dos tempos. Todas as pessoas religiosas têm afirmado que: "Sozinhos nós chegamos a este mundo, e sozinhos partiremos". Toda idéia que envolve estar junto é ilusória. A própria idéia de companheirismo aparece porque estamos sós, e o isolamento fere. Queremos neutralizar nosso isolamento com relacionamentos...

Por isso é que nos deixamos envolver tanto com o amor. Tente entender a questão. Normalmente você pensa que se apaixonou por uma mulher, ou por um homem, porque ela é bela, ou ele é belo. Essa não é a verdade. A verdade é exatamente o contrário: Você "caiu no amor" porque não consegue ficar sozinho. Você estava mesmo pronto para "cair". De uma maneira ou de outra você iria fugir de si mesmo.
E existem pessoas que não se apaixonam por mulheres ou homens -- então se apaixonam pelo dinheiro. Elas passam a acumular dinheiro, ou embarcam na aventura do poder -- elas se tornam políticos. Isso também é fugir do próprio isolamento. Se você observar o Homem, se observar com profundidade a si mesmo, ficará surpreso: todas as suas atividades podem ser reduzidas a uma única origem. Essa origem é o medo que você tem de estar só. Tudo o mais são apenas desculpas. O motivo verdadeiro é que você se sente muito só.

Osho Take it Easy, Volume 2 Chapter 1

Comentário:

Em alguma tardezinha encantada, você irá encontrar a sua alma gêmea, a pessoa perfeita que corresponderá a todas as suas necessidades, e será a concretização de todos os seus sonhos. Certo? Errado! Essa fantasia que os cantores e os poetas gostam tanto de perpetuar tem suas raízes em memórias do útero, onde estávamos tão seguros e "unificados" com nossas mães; não é de admirar que sejamos obcecados por retornar a essa condição durante toda a nossa vida. Mas, falando numa linguagem crua, é um sonho infantil. E é surpreendente que nos apeguemos a ele com tanta teimosia, diante da realidade.
Ninguém seja o seu atual companheiro ou alguém com quem você sonha no futuro, tem a obrigação de trazer-lhe à felicidade numa bandeja -- nem poderia, ainda que quisesse. O amor verdadeiro não advém de tentativas de satisfazer nossas necessidades por meio da dependência com relação à outra pessoa, mas por meio do desenvolvimento da nossa riqueza interior, e do nosso amadurecimento. Com isso, passamos a ter tanto amor para dar, que amantes serão espontaneamente atraídos por nós.

**********

É a segunda vez que esta carta me sai. Da primeira vez nem liguei, foi há mais de um ano. Contudo hoje recordei-me da altura exacta em que me saiu e da minha estranheza e falta de entendimento face ao que era dito...
Desta vez foi como se o Universo me gritasse B A S T A . Acabou o tempo de recreio. Está a soar o toque de entrada e aqui já não há segundo toque de tolerância...ou entras e aprendes, ou ficas como e onde estás, até outra oportunidade noutra vida, noutro sitio ou noutra dimensão.

Não grito eu e o teu olhar mentiu, enrolados pelo chão no abraço que se viu...(para quem não conhece, Pedro Abrunhosa).

Uma partida do meu Ego para me forçar a ficar, apelando ao sentimentalismo e ao medo que de facto tenho de caminhar sozinha fisicamente nesta Terra...
Não digo eu, e avanço entrando na sala de aula. O Coração doí-me de tanto bater descompassado e custa-me a respirar, como se o próprio ar me asfixiasse...se tenho medo? Sim, tenho. Mas há uma voz que me diz para continuar e nem olhar para trás...e confiar. Confiar com todo o meu ser, porque na verdade, nunca estarei só.
E é isso que eu faço.
Neste preciso momento.
O meu Sol e a minha Lua e EU, em movimento perfeitamente alinhado.
Sol na casa 2, lua na casa 8
DE: 21/10 (Ontem), 10h19
ATÉ: 23/10 (Amanhã) , 19h01

2 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Siala querida!
Que sincronicidade,hein?
Aqui não há o que comentar apenas aconselhar que os leitores leiam e releiam...
Lindo demais..I love Osho!!!
And you!!!
beijos grandes
Astrid Annabelle

Siala disse...

é mesmo incrível como Osho nunca falha...pelo menos comigo, até hoje sempre acertou direitinho no cerne da questão...quer eu perceba logo ou só mais tarde rsssssssss
Incrível também o poder da co-criação, ainda estou meia zonza...depois de tanto tempo a tentar perceber o que era e como co-criar, foi exactamente quando deixei isso de lado, tipo "eu nunca vou co-criar nada de jeito msmo" rsssss que a vida me colocou numa situação em que naturalmente eu activei e comecei co-criando...e está tudo a acontecer tão rápido que sinto aquele friozinho na barriga....
ahhh amiga do coração...só vc e poucos mais me entendem rssssss, mesmo sem nos conhecermos fisicamente :)
Namastê