“Não podemos banhar-nos duas vezes no mesmo rio porque as águas nunca são as mesmas e nós nunca somos os mesmos”. O existir é um perpétuo mudar, um estar constantemente sendo e não-sendo, um devir perfeito; um constante fluir...

Se gosta seja amigo :) Namasté!

4 de outubro de 2010

Boa viagem Avó




1917-2010



Até um dia Avó...
Sei que passaste por aqui antes de partires definitivamente. Obrigada.

Desculpa tudo o que não te disse, tudo o que não fiz, e tudo o que não entendi.
A maturidade traz-nos as lições de vida que muitas vezes nos foram oferecidas nos anos mais rebeldes...só então fazem todo o sentido, porque são sentidas.
Quando olho para trás, agora, entendo-te. E entendo que não tenho que julgar, opinar, ou pensar que sou a dona da verdade. Tenho apenas que sentir Avó. E ao sentir aceitar que cada um de nós tem a sua jornada a cumprir aqui neste plano.
Obrigada avó. Por teres feito parte da minha vida. Por seres uma parte de mim.
A minha última prenda para ti foi dada a semana passada, quando te visitámos...espero ter-te aliviado um pouco o sofrimento. Sei que só eu te ouvi mas tu sabes que transmiti as palavras que não conseguiste proferir à minha mãe, à tua filha.
Sei que vais em paz, avó. Sei que vais envolta em luz, de regresso à Luz.
Sei que estás comigo, como eu estou contigo sempre. Parte da tua jornada foi minha também...é ainda minha também.
Obrigada avó...
Espero que tenhas ouvido as palavras por trás da ladainha que me pediram para ler na Igreja. Fi-lo por ti, pois sabes bem o repúdio que tenho por determinadas "encenações". Falavam de pecado avó. O teu único pecado foi teres amado, desse pecado nasceu a tua filha, minha mãe, e em pecado nasci eu também, e nasceu a minha filha...O amor nunca é pecado. Pecado é não amar, é não dar. É estar vivo sem viver.
Até já avó! Até sempre! O meu caminho começa agora.

2 comentários:

Astrid Annabelle disse...

Meus mais sinceros sentimentos por estes momentos tristes Eri!
Faz parte da vida e deles não escapamos.
Considere que a alma não morre apenas continua a viver sem o corpo físico.
Isso nos consola...apesar que sentimos saudade.
Um beijo grande no seu coração.
Astrid Annabelle

Siala disse...

Oi Astrid, obrigada de coração. A minha avó já está em casa :)
Beijo enorme