“Não podemos banhar-nos duas vezes no mesmo rio porque as águas nunca são as mesmas e nós nunca somos os mesmos”. O existir é um perpétuo mudar, um estar constantemente sendo e não-sendo, um devir perfeito; um constante fluir...

Se gosta seja amigo :) Namasté!

17 de dezembro de 2010

Natal...?


Este é um post sobre Natal. Não é socialmente correcto nem o habitual blablabla da época. Peço imensa desculpa mas não posso ir contra a minha natureza...Algumas das imagens utilizadas são chocantes. Já todos as conhecemos...e se o Natal é a época por excelência da "bondade" a verdade é que também é uma época em que pura e simplesmente as esquecemos.
Certa ou errada, a minha felicidade nunca será completa enquanto existirem crianças e animais a sofrer neste mundo...sim, celebro o Natal em reunião familiar. Sim compro presentes para as crianças. Participo. Mas esta é uma época em que a hipocrisia é tanta, que eu fico doente.

Oiço dizer que é Natal.
Há luzes nas montras pejadas de artigos que gritam para ser comprados.
Há uma azáfama nas ruas, nos centros,
pessoas de caras fechadas contrastando com crianças encantadas...
Parece um filme a que assisto, ano após ano...
É o Música no Coração dos nossos dias...repetido vezes sem conta.
Natal...já o vivi intensamente quando era criança.
Hoje, vivo-o através dos olhos de duas crianças...
e esforço-me para que elas sintam realmente o espírito de Natal, vulgo compaixão, todos os dias do ano e não só na época a que chamam Natal.
Oiço vezes sem conta..."Natal é todos os dias" e "Natal é quando um homem quer" ...
Que pena que não queiram todos os dias.
Que pena que alguns calendários se resumam a estes 15 parcos dias...
Falam-me do Natal...e eu olho em meu redor, para o Mundo que me acolheu nesta jornada. E não vejo o Natal. Se não o vejo nos outros dias, como posso vê-lo agora?
Pergunto-me se é Natal para as crianças com fome, maltratadas, negligenciadas, sem familia nem amor. E será Natal para os idosos descartados em camas de Hospitais lotados, esquecidos e condenados? É Natal para os que dormem em caixas de cartão...? E para os animais abandonados nas ruas geladas? E para os animais largados em canis municipais, que apenas receberão a morte como presente através de uma injecção? E para o planeta, doente, explorado, esburacado, consumido até á exaustão...também é Natal?
É Natal, dizem. Mas para quem o sente e pratica diariamente...mais parece um circo...uma montra, fachada de vaidades e desperdícios.

O Natal é uma época de redenção... a derradeira desresponsabilização de cada um pelo que não fez, disse, ou sentiu durante o ano inteiro. É a redenção...socialmente correcta e bem vista.

O Natal por aqui é das crianças. Que já sabem que o Pai Natal só pode trazer uma prenda para cada uma pois há muitas crianças no Planeta. Também já sabem que os pais só dão segundo as suas possibilidades pois já conhecem o valor do dinheiro e o quanto custa a ganhar. Mais que isso, sabem que há muitas crianças que não podem ter um brinquedo, por isso, para receberem sabem que têm de partilhar o que têm com quem não tem. O espírito de Natal é uma aprendizagem e prática diárias...e não sazonais. No fundo é a tão famigerada compaixão que é esquecida todo o ano para ser hasteada como uma bandeira num único dia...desculpem, hipocrisia...
Cabe-nos a nós darmos ás nossas crianças as ferramentas que lhes permitam poder dizer com toda a verdade que Natal é todos os dias.
Nesse dia, quando for Natal todos os dias, talvez esta quadra volte a fazer sentido...pelo menos para mim.
Já agora...viva o consumismo desenfreado...vejam onde e a que custo são fabricados os tão procurados iphones, Ipads, smartphones, consolas de jogos, tinteiros, portáteis, etc etc...bora visitar a fábrica ...

11 comentários:

Alexandre Mauj Imamura Gonzalez disse...

Siala, eu bem te entendo. Não sou muito fã do natal. Não pelo aniversariante, mas pelo clima mesmo, essa festa comercial, da gente desesperada pra comprar um presente pra quem nem se gosta, vaidades, desperdício, hipocrisia. e os que não tem um natal decente, tem o sofrimento duplicado, pois todos estão "felizes" e eles ainda mais esquecidos que nunca.

ainda bem que aqui no Japão o natal não é comemorado, já que o país não é cristão, acaba com o sabor de Halloween, uma mera festa importada.

bjs

António Rosa disse...

O 'Cova do Urso' vai entrar de férias hoje, mas antes, vim aqui desejar umas Festas Felizes.

Desejo tudo de bom para 2011.

Abraço e beijo.

António

Maria Izabel Viégas disse...

Siala linda,
mais uma vez faço das tuas as minhas palavras.
Já recebi uns selinhos de natal, fico agradecida... mas, como posso colocar no meu blog a imagem de algo que não existe? Um papai Noel, ou enfeites de natal. Não gosto do natal, por estes motivos que tu bens o colocaste.
Festa frívola, em que se comemora o nascimento no dia errado de um Mestre Jesus, que nasceu , isso acredito, cercdo de animais, e lá está na mesa o peru de natal, o porco inocente. Aves supercheias de hormonios para a engorda e o consumismo.
Hoje, com meus filhos casados, já posso me libertar desse natal.
Acredito em tudo que é invisível aos olhos ;)) mas não neste velho que só enche o bolso do comércio.
Aliás, não gosto de nenhuma data destas por aí forjadas.
Estava ontem mesmo me lembrando desta ciancinha da sua última foto. Tive, as pressas, por causa desta gripe, sentindo falta de ar, comprar um nebulizador. Cada peça vinda de um país que utiliza mão de obra infantil.
Normalmente, eu não compro.
Todos os brinquedos são feitos em países assim.
Geralmente , amo é o Ano Novo!
Bem, amada minha, vim te desejar e a tua família a paz maior do mundo!
Que Jesus penetre nos teus corações , pois haverá , com certeza nels, um lugar de amor, especial, para recebê-lo. E que o ano Novo te trga esperança e a realização de todos teus sonhos, teus desejos.
Te gosto muito, querida!

William Garibaldi disse...

Passei pra te desejar
Feliz Festas! Que haja uma Luz, Um Renascimento especial pra ti!

Que nossa amizade floresça cada vez mais em 2011!

Beijos

Maria de Fátima disse...

Olá querida Siala, Festas Felizes para ti e para os teus.Beijocas.

Siala disse...

Ale, esta deve ser uma altura fantástica para estar no Japão! O pior de tudo por aqui é que quando uma pessoa diz estas coisas todos ficam chocados porque não conseguem entender que o Natal hoje é só comercio...como praticamente tudo :(
Namasté

Siala disse...

António bom merecido descanso! Eu vou fazer o mesmo ;) Marte e Mercúrio na casa IV...acho que diz tudo!
Namasté

Siala disse...

Maria Izabel...que saudades amiga!! Pois é, por aqui ficam todos olhando para mim como se eu fosse louca rssssssss o que vale é que já estou habituada! E nem me fales nas crianças e nos animais...que hipocrisia, não é? Por mais que tente, ainda hoje fico mal disposta com isso! Enfim, é a sociedade que temos.
Estou também a atravessar um período de provas, de grande aprendizagem e de limpeza total...minha fénix está ardendo e antevejo um novo recomeço para breve...vc já sabe o que isso significa...há sempre dor envolvida, mas já aprendi a aceitar a mudança como parte integrante da minha vida. Recebi uma mensagem em sonhos muito forte, alguém me dizendo que tinha que aceder aos meus registos Akashicos, que era crucial...
Quem sabe vc me pode dar umas dicas?
Desejo-te para esta época o que desejo para todos os dias: que seja passada com muito amor verdadeiro, paz e alegria, e que a luz brilhe mais forte que nunca!!
Um beijo no seu coração!
Namasté

Siala disse...

William...nem imaginas como estás certo...um novo renascimento...mais um meu amigo!
Obrigada :) Desejo-te uma época cheia de amor, paz e crescimento! E com muita luz!
Namasté

Siala disse...

Mimi, obrigada! Não tenho visitado os blogs dos meus amigos por falta de tempo! Espero que tenha corrido tudo bem com a operação do teu marido! Que o teu Natal seja passado rodeada dos que mais amas, com muita paz, amor e luz!
Namasté

Socorro Melo disse...

Oi, Siala!

Infelizmente é isso que vemos nessa época, muita vaidade, e hipocrisia.
Sinto-me triste, e impotente,mas, faço aquilo que posso, que está dentro das minhas condições, pra mudar um pouco essa realidade, não apenas no Natal, mas, sempre.
Espero que um dia, haja consciencia do verdadeiro sentido do Natal, e da importância da vida.

Um grande abraço
Socorro Melo