“Não podemos banhar-nos duas vezes no mesmo rio porque as águas nunca são as mesmas e nós nunca somos os mesmos”. O existir é um perpétuo mudar, um estar constantemente sendo e não-sendo, um devir perfeito; um constante fluir...

Se gosta seja amigo :) Namasté!

18 de junho de 2009

A carta sem nome


Crescer doi. É um processo poderoso e denso que chega sem aviso prévio e nos arrebata por completo. É o derradeiro teste ao que cá viemos fazer e ao que andamos a fazer...leva-nos a mergulhar dentro de nós mesmos, nos mais profundos e negros abismos...encontramos o que não queremos. Enfrentamos medos. Gritamos a dor que tantas vezes nos dilacera o Ser. Viajamos nas nossas entranhas e sabemos onde está cada ponto fraco ou forte. Dá nauseas. Dá insónias. Dá dores de barriga. É por vezes horripilante reconhecer a sombra que também habita e é parte de nós. Integrá-la e não expulsá-la. Depende do processo de cada um. Este é o meu, e é o único do qual posso falar. É extasiante reencontrar a luz da nossa essência primeira e banhar-mo-nos nela despidos de tudo o que é acessório e que foi caindo aos nossos pés a cada passo dado, a cada prova superada, a cada esforço oferecido e a cada sorriso dado.
Confiança. Uma confiança extrema em mim. No Ser que hoje eu sei que sou. No Universo do qual eu sou parte integrante e fundamental. Única. Universal. Não sei se sentem, nem tão pouco me interessa. É como se repentinamente os véus caíssem uma vez mais e tudo me fosse mostrado na sua bela e rude crueza. E eu já não sou eu. Sou muito mais que o corpo que me foi dado para esta viagem. E eu já não sou nada e sou tudo. E tudo se esbate, tudo se desvanece até ser só eu e o Universo...o Absoluto.
Suspensa no nada e trespassada por ondas de energia desconhecida mas que não temo. Confiante. Tranquila. Eu e o meu Eu. Desdobrada. Unos mas reflectidos. O meu eu olha-me com todo o amor do mundo. Sussurra-me palavras numa lingua que hoje não é a minha. E sorri. E irradia Luz. Uma luz que me rodeia, que me penetra, que se funde em cada poro da minha pele e me enreda numa teia inquebrável. Uma teia que me liberta e reconecta a tudo o que existe. Expandida. Expandida aos limites do aceitável. E um pouco mais para lá ainda...
E não. Nunca estou sózinha. Ele está lá sempre. Bem dentro de mim. Irradiando esta luz que me queima a alma e inflama o sangue de pura força criadora.
Integração dos opostos. Apreensão do fisico e do espiritual. Aprendizagem plena e consciente. Fim e começo. Vezes sem conta. É a roda que gira incessantemente, morte e renascimento. Custa a respirar. Rasgam-se as máscaras ostentadas por todos e olho o mundo mais uma vez pela primeira vez...
Estou aqui mas estou num lugar bem dentro de mim...um lugar onde nada existe a não ser luz e sombra. E vejo-me no meu Eu primeiro, a sorrir, confiante, tranquila, brincando com a luz e com a sombra, equilibrando-as, tecendo imagens do que foi e do que é, e de tudo o que pode vir a ser.
E nesse momento eu sei. Sei quem sou. Sei o que preciso de saber. E sou preenchida por completo pela certeza. E tudo faz sentido. Tudo o que eu já fui. Tudo o que sou. Tudo o que sempre senti e sempre defendi. Eu sempre soube. Escolhi esquecer. Fazer de conta e esconder a diferença que sempre me afastou. Hoje é essa diferença que me integra onde eu estou.
Eu Sou. Eu Estou Aqui. Eu Aceito assumir em pleno tudo o que me propuz há tanto tempo atrás. Que caiam todos os véus. Que caiam todas as máscaras. Que o meu caminho se revele. Eu aceito crecer. Eu aceito Ser.
A carta sem nome. Sempre. A minha carta. A mais bem conhecida. Desta vez, Imperador, Imperatriz, Sol unidos em seu redor. Sim. Eu aceito.
Assim seja. Assim É.

6 comentários:

Maria de Fátima disse...

Olá minha querida Siala adorei ler o teu post.Aliás fico encantada sempre que venho aqui.Quem me dera saber escrever assim como tu.Beijocas grandes e fofas.

António Rosa, José disse...

Olá Siala

Informação:

No fim-de-semana passado, pedi ajuda aos leitores do «Cova do Urso» para indicarem bloguistas e blogues que apreciassem e que gostassem de ver entrevistados na série que mantenho no blogue, chamada «Anel do Coração» e que retomará em Setembro próximo.

O blogue mais votado foi este, cuja entrevista será em 16 de Julho:

Magda Moita
«Fuzil Cómico»
http://fogodelys.blogspot.com/

Os restantes serão a partir de Setembro.

Dado que o seu blogue foi um dos indicados, deixo aqui para seu conhecimento, a lista completa, pela ordem em que foram citados:

IdoMind
«Jardim»
http://onossojardim.blogspot.com/

Tânia Resende
«Afirmações de Luz»
http://afirmacoesdeluz.blogspot.com/

Adelaide Figueiredo
«Diálogos Astrais»
http://dialogosastrais.blogspot.com/

Siala ap Maeve
«Eridanis»
http://eridanis.blogspot.com/

Patrícia Branco
«Patrícia no Mundo»
http://patricianomundo.blogspot.com/

Bartolomeu
«Santos & Santinhos»
http://santossantinhos.blogspot.com/

A Mónada
«NAVE Azul»
http://www.nave-azul.blogspot.com

Madame Celeste
«Madame Celeste»
http://mmceleste.blogspot.com/

João Raimundo Gonçalves
«Neoabjeccionismo»
http://neoabjeccionismo.blogs.sapo.pt

Rafeiro Perfumado
«Rafeiro Perfumado»
http://rafeiroperfumado.blogspot.com

Caillean
«Casa da Floresta»
http://caillean333.blogspot.com/

Ariadne
«Castelo de Asgard»
http://castelodeasgard.blogspot.com/

................

A seu tempo entrarei em contacto consigo, para saber se aceita ser entrevistado/a para o Cova do Urso.

Até lá, fica o meu abraço

António

Aqui:

http://cova-do-urso.blogspot.com/2009/06/pedido-de-colaboracao-para-uma-votacao_2195.html

Anônimo disse...

parece que te percebo... muito bem...

Ass: Lobinho

Siala ap Maeve disse...

Maria de Fatima, obrigada :) o silêncio impõe-se e o tempo foge-me, mas em breve estareid e volta em pleno.
Um beijo enorme!

Siala ap Maeve disse...

Antonio, continuo a ler-te e a aprender com o teu fantástico conhecimento! Infelizmente não tenho tido o tempo necessário para comentar, mas os teus sites são passagem diária obrigatória :)
Fico muito honrada e surpreendida por ter sido "nomeada" não estava á espera.
Um beijo enorme

Siala ap Maeve disse...

Lobinho...
ainda bem. Só vem de encontro ao que eu sinto...a energia que estamos a viver é muito forte.
Um beijo meu