“Não podemos banhar-nos duas vezes no mesmo rio porque as águas nunca são as mesmas e nós nunca somos os mesmos”. O existir é um perpétuo mudar, um estar constantemente sendo e não-sendo, um devir perfeito; um constante fluir...

Se gosta seja amigo :) Namasté!

8 de maio de 2008

O Julgamento


JUDGEMENT
Basic Card Symbols

Angel, trumpets, graves with people rising from them, often water or an ocean.

Basic Tarot Story

As the Fool leaves the garden of the Sun, he feels that he is near the end of his journey, ready to take a final step. But something is keeping him from doing this, holding him back. He gazes up, hoping to find guidance from the Sun; instead he sees above him a fiery angel, beautiful and terrible.

"You are right," the Angelic figure confirms, "you have only one last step on your journey, one final step to completion. But you cannot take that step until you lay your past to rest." The Fool is perturbed. "Lay it to rest? I thought I'd left it behind, all of it," he says. "There is no way to do that," The Angel observes. "Each step wears down the shoe just a bit, and so shapes the next step you take, and the next and the next. Your past is always under your feet. You cannot hide from it, run from it, or rid yourself of it. But you can call it up, and come to terms with it. Are you willing to do that?"

The Angel hands the Fool a small trumpet. The Fool is hesitant, but he knows that this is a final decision. Either to go forward, or stay where he is. He blows, and the trumpet's song echoes across the sky, its vibrations seeming to crack open the Earth. From under the Fool's feet, memories rise. Images of his innocent youth, challenges, loves, failures, losses, success, disillusionment and wisdom.

For the first time, he does not try to leave them, ignore or forget them, but accepts them. They are, he sees, nothing to fear. They happened, but they are gone now. He, alone, carries them into the present. With that understanding, the memories vanish. Though they remain in his mind, they no longer have any power over him. He is free of them, reborn, and wholly in the present.

Basic Tarot Meaning

With Fire as its ruling element (or Pluto as its ruling planet), Judgement is about rebirth, ressurection. The idea of Judgement day is that the dead rise, their sins are forgiven, and they move onto heaven. The Judgement card is similar, it asks the resurrection to summon the past, forgive it, and let it go. There are wounds from the past that we never let heal, sins we've committed that we refuse to forgive, bad habits we haven't the courage to lose. Judgement advises us to finally face these, recognize that the past is past, and put them to rest, absolutely and irrevocably. This is also a card of healing, quite literally from an accident or illness, as well as a card signaling great transformation, renewal, change.

Thirteen's Observations

Judgement is often a hard card to read; it usually signals just a big change, that involves leaving something old completely behind and stepping into something completely new. Like closing the door on an old job, and opening the door to a new and very different career. But it'is also about making a final decision, to take that plunge into the new career, to forgive your family, to leave an abusive spouse, to make a new life. To heal and renew. A very hard card to read in part because it deals with very hard and final decisions. And it means facing something that most Querent's don't want to face. You can't hide any longer, this card says, all the dead have risen and are out in the open. Face what you have to face, make that decision. Change.


Para aqueles que chegaram até aqui, cá fica a explicação deste post...
Todas as segundas-feiras tiro uma carta de Tarot que é a carta que eu devo trabalhar e compreender durante essa semana. É também a carta que me irá ajudar nesses dias, se eu assim deixar acontecer...este é um trabalho de equipa e não unilateral.
Esta foi a forma que adoptei para me relacionar com o Tarot e para conseguir apreender todo o seu real significado, que vai muito para além daquilo que normalmente se sabe, se diz e se pensa :) Para além de toda a parte adivinhatória sobejamente conhecida, este é um grande instrumento de meditação, de aprendizagem sobre nós mesmos e tudo o que nos rodeia, e de crescimento.
A partir de agora, partilharei aqui as cartas que me forem saindo...afinal este é também o meu diário e as descobertas que tenho feito a par com as "coincidências" que eu não acredito existirem levam-me a desenhar um sorriso enquanto escrevo estas linhas.
Em conformidade com esta carta, o passado levantou-se e veio ter comigo uma vez mais...a melhor imagem é mesmo um esqueleto irritante que volta não volta resolve levantar-se da sepultura e vir na minha direcção materializando-se nas situações mais estranhas e súbitas, numa tentativa certeira de me irritar (oiça-se o ruído de ossos a batarem uns nos outros clac clac clac ou coisa assim).
Isso acontece porque esta última parte do passado foi de facto sepultada muito á pressa, sem serviço funebre, sem velório e sem luto. E pelos vistos não gostou. Foi uma correria louca em todos os sentidos, mas se assim não tivesse sido, eu não estaria aqui a debitar baboseiras...o que não vale gostar de exercício fisico, olhem que foi mesmo por um triz :) Concluindo, tenho mesmo que pegar na pá e atacar o monte de terra que ficou por atirar na dita sepultura, pois enquanto não o fizer o gajo não descansa e vai continuar a azucrinar-me a vida, como se eu não tivesse já pouco com que me ocupar.
E sabem uma coisa? Depois da irritação inicial (muito passageira), e da tentação de ignorar por completo a situação em si (tipo, que se dane!), optei pela aceitação do facto de ainda ter algumas acções pendentes a desempenhar para que possa finalmente dizer-lhe..."descansa em paz". E sinto-me muito tranquila em relação a isso.

Não tenho escrito. As palavras fogem-me. O tempo é escasso. E depois quando escrevo, sai disto. Realmente quem chegou até aqui já tem um lugarzinho reservado lá em cima LOL vão é ter que meter uma cunhazinha para ficarem longe de mim senão lá voltam vocês a levar comigo. Há fases assim.

4 comentários:

inespimentel disse...

Quanto ao passado mal assimilado, no meu caso é mesmo uma questão de indigestão iminente... ou seja: volto a ele ciclicamente, na medida do inevitável, para o ir "depurando", aos poucos, até que, quase fantasma, o possa enterrar na memória mais distante.

Magnolia disse...

De uma forma muito sincera, não acredito na tarologia. Admiro a simbologia e semiótica dos mesmos, mas tal não significa que acredite ou que ache que intervenha directamente na vida das pessoas. Mas como em tudo na vida, cada um de nós deve ter as suas crenças e formas de agir perante os desafios que por ela passam.

O Edificio Magnolia continua a reservar surpresas frequentes. Faz parte do quotidiano destes inquilinos. Espreita e sente. Julga e opina. Os moradores querem valorizar as verdadeiras almas cuscas do Edificio.

Siala ap Maeve disse...

Inês, um processo moroso e por vezes complicado, ams sem dúvida muito necessário.
Magnólia, mas o tarot não influencia nem intervem na vida das pessoas em caso algum ;) pode é reflectir ou não algumas das situações possiveis que a pessoa passa em determinado momento. :)

Francis disse...

Acreditamos em algo, logo esse algo é real!
As cartas do tarot, não são própriamente uma realidade palpável, são antes a extensão do nosso subconsciente, que se materializa através delas.
"trabalho de equipa e não unilateral", porque não?
Beijos.